A GRANDE VITÓRIA DA CRUZ

Festa da Exaltação da Santa Cruz

Senhor, quando vos vejo na Cruz, tudo me convida a amar: o madeiro, a vossa pessoa, as feridas do vosso corpo e principalmente o vosso amor. Tudo me convida a vos amar e a não me esquecer mais de vós (São João de Ávila).

Hoje, 14 de setembro, a Igreja celebra a Festa da Exaltação da Santa Cruz, fonte de santidade e sinal de salvação, onde Jesus morto na cruz, venceu o pecado, o mal e a morte, é portanto, a festa que a Igreja levanta o símbolo da Redenção acima de tudo e todas as coisas, pondo-a em sua suprema grandeza aos olhos do mundo.

“Cristo ressuscitou e derrotou para sempre a morte! então poderíamos compreender verdadeiramente o mistério da cruz” (Papa Emérito Bento XVI).

A condenação à morte pelo martírio da cruz era considerada uma morte vergonhosa exclusiva para pessoas que cometeram os piores crimes na época, por isso ao ser crucificado no Monte Gólgota, Nosso Senhor passou por enorme humilhação equiparando-se a um bandido e assassino, a Cruz foi o ápice de todo desdém e chacota sofrida por Cristo. No entanto, Ele ressuscitou e a Cruz passou a representar para os católicos um símbolo de salvação, foi o início de todo desprezo que os cristãos haveriam de padecer em amor ao Messias e muitos, senão todos, são os que tenham sido zombados por lealdade a Jesus. A Cruz para o cristão é sinal não de morte, mas sim de vida. Derramando o seu preciosíssimo sangue na Cruz, Jesus de Nazaré abriu as portas do Céu mais uma vez aos homens, vencendo a Satanás.

“A cruz é a porta real para a entrada no templo da santidade” (São Francisco de Assis).  

Devemos evitar as ilusões da felicidade momentânea que o mundo nos oferece, pois não fazem parte da nossa verdadeira essência, temos de aceitar os nossos calvários e transformá-los em alegria, pois estamos constantemente em luta com o exterior e nosso interior, nisso consiste em glorificar a nossa Cruz. “Militia est vita hominis super terram – A vida do homem é um constante combate” (Jó 7, 1). A Santa Cruz está presente no dia a dia de todo católico, presenciamos à imagem ou sinal dela desde o momento de nosso nascimento até o momento da morte, ela marca toda a existência do cristão. 

Roguemos a Maria Santíssima que nos conceda o mesmo espírito de amor que ela teve à Cruz de Cristo, porque após o seu sofrimento de ver Nosso Senhor pregado no alto do madeiro, Ela obteve a alegria que contemplá-Lo na Santa Eucaristia e meditar a Cruz. A Virgem não só assumiu a sua cruz seguindo seu Filho como também a responsabilidade de se tornar Mãe da Igreja, pois foi o próprio Jesus que nos entregou aos cuidados de Maria momentos antes de sua morte: “Mulher, eis o teu filho!” (Jo 19, 26). Ela como Mãe zelosa nos ajudará com nossas quedas e dores, nos pegará pela mão e nos levantará, Ela está sempre conosco e nunca nos desampara, assim como não abandonou Jesus e foi fiel até o fim, que possamos então nos entregar a Ela por inteiro.

Santa Cruz, sede a nossa salvação! 

“Deus, todo poderoso, que sofreste a morte sobre o madeiro sagrado, por todos os nossos pecados, sede comigo Santa Cruz de Jesus Cristo, compadecei-vos de nós, Santa Cruz de Jesus Cristo, compadecei-vos de mim, Santa Cruz de Jesus Cristo, sede a minha esperança. Santa Cruz de Jesus Cristo, afastai de mim toda arma cortante. Santa Cruz de Jesus Cristo, derramai em mim todo bem. Santa Cruz de Jesus Cristo, desviai de mim todo mal. Santa Cruz de Jesus Cristo, fazei que eu siga o caminho da salvação. Santa Cruz de Jesus Cristo, livrai-me dos acidentes corporais. Santa Cruz de Jesus Cristo, vós adoro para sempre. Santa Cruz de Jesus Cristo, fazei com que o espírito maligno e infalível se afaste de mim. Conduzi-me Jesus à vida eterna. Por todos e em todos os séculos dos séculos. Amém.”

Instituto Hesed | Casa Mãe

Av. Dionisio Leonel Alencar, 1443
Parque Santa Maria
Cep.: 60873-073
Fortaleza – Ceará
(85) 3274 5767
[email protected]

Direitos Reservados a:INSTITUTO HESED DOS IRMAOS E IRMAS DA STA CRUZ E DA B. A. V. MARIA DO MONTE CARMELOCNPJ: 02.779.337/0001-74