Santo Antônio de Pádua

13 de Junho

Santo Antônio de Pádua

Santo Antônio de Pádua ou de Lisboa, nasceu em Lisboa, em 1195, com o nome de Fernando de Bulhões. Cedo manifestou o desejo de ser padre, contrariando a vontade do pai que desejava vê-lo seguindo a carreira militar. Fernando entrou para a Ordem dos Agostinianos, mas um dia, ao receber no mosteiro alguns padres franciscanos, decidiu tornar-se franciscano.

Em 1220 ordenou-se padre. Desejava ir, como missionário, para a África e chegou a viajar para Marrocos, mas como tinha a saúde frágil, após três meses, doente e frustrado, foi obrigado a tomar o navio de volta para Portugal. Uma violenta tempestade desviou o navio, que ancorou no sul da Itália. Daí, a convite de frei Graciano foi para o norte da Itália, e depois para a França onde morou por algum tempo. Ao retornar desse país, fixou-se em Pádua. Antônio gostava da vida simples e, no início, foi um obscuro cozinheiro.

Um dia, porém, seus superiores descobriram seus extraordinários dotes oratórios e o enviaram pela França e Itália, para pregar a Palavra de Deus e combater os erros doutrinários de seu tempo. Essa missão foi exercida com tamanho vigor e eficiência que ele foi apelidado de “O Martelo dos Hereges”.

Apesar de ser considerado um dos maiores pregadores da época, o que ele gostava mesmo era do contato com o povo, e nunca hesitava em tomar o partido dos mais fracos, contra a exploração e tirania dos poderosos. Por ser um profundo conhecedor da Sagrada Escritura foi apelidado de “Arca do Testamento”.

Antônio viveu 25 anos em Portugal e 11 entre Itália e França. Morreu no dia 13 de junho de 1231, no convento de Arcella, no momento em que suas pregações atingiam o auge, inclusive com forte conteúdo social. Antes de completar um ano de sua morte, foi canonizado pelo Papa Gregório IX e, em 1946, o Pio X o proclamou Doutor da Igreja. Santo Antônio é invocado pelo povo como santo casamenteiro e para achar objetos perdidos. Sua popularidade no Brasil deve-se aos franciscanos portugueses.

Hoje com Antônio, o português de Lisboa que virou italiano de Pádua, o franciscano de Pádua que virou santo, e o santo que virou cidadão do mundo, aprendemos algumas lições: mais essencial que partilhar o pão material, que recuperar objetos perdidos, que romper as duras  prisões, é lutar por uma sociedade onde todos possam ganhar o próprio sustento; é ajudar o povo a recuperar sua dignidade de cidadão; é destruir as algemas do individualismo; é abrir as portas das prisões políticas e econômicas que imobilizam os pobres e os impedem de serem agentes de seu próprio destino.

Leave your comment

Please enter your name.
Please enter comment.

Santo do dia
domsegterquaquisexsáb
     12
24252627282930
       
    123
25262728   
       
     12
24252627282930
31      
   1234
2627282930  
       
    123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031